Serviços financeiros
Risco
Open Banking
17 de abril de 2023
8 Min

O que é o KYC? Desenvolvimentos nos Estados Unidos

Trustly

Os processos e regulamentos no sector financeiro continuam a mudar com base no aumento do risco de fraude, corrupção e até lavagem de dinheiro. Na sequência de perdas drásticas por fraude nos últimos anos, é mais importante do que nunca reduzir o número de contas bancárias anónimas e melhorar os métodos de monitorização de actividades suspeitas. É aqui que entra a verificação KYC. 

Mas o que é a verificação KYC e quais são os seus benefícios? Saiba mais sobre as normas e como pode conhecer os seus clientes com processos KYC mais eficazes.

O que significa KYC?

O Know Your Customer (KYC), no que diz respeito à tecnologia bancária e financeira, é um conjunto de processos de verificação de identidade que as instituições financeiras e as empresas fintech devem seguir para avaliar o risco da relação comercial com o cliente. Esta abordagem baseada em dados ajuda a confirmar que os clientes são: quem dizem ser, cumprem os requisitos necessários para efetuar um pagamento ou utilizar um serviço financeiro, não estão a utilizar o serviço financeiro para cometer um crime e estão a manter uma relação saudável com o fornecedor. 

Para combater a frequência e a gravidade crescentes dos crimes financeiros, como a fraude e o branqueamento de capitais, o KYC foi estabelecido como um processo obrigatório para identificar e verificar as identidades dos clientes. A identificação do cliente é um aspeto crítico que as instituições financeiras podem utilizar para verificar as identidades dos consumidores e avaliar e monitorizar o risco potencial como parte da manutenção contínua das contas abertas. 

Embora os processos de KYC possam variar entre diferentes instituições, a intenção é garantir que os clientes sejam quem dizem ser continua a ser a mesma. Existem alguns componentes que alteram a forma como os consultores abrem contas e monitorizam o risco no futuro. 

O que é que o KYC faz?

Ao analisar os requisitos de "Conhecer o seu cliente", existem três etapas principais no processo: 

           
  •        A primeira é estabelecer a identidade do cliente, normalmente com pelo menos duas formas de documentação aceites, como cartas de condução, certidões de nascimento ou passaportes.         
  •        
  •        Depois de estabelecer a identidade do cliente, é necessário avaliar a natureza das suas actividades e transacções e determinar se a origem dos fundos é legítima. Uma maior transparência pode ajudar a garantir o cumprimento de todos os regulamentos e aumentar a confiança nas transacções transfronteiriças.         
  •        
  •        A última etapa do KYC consiste em avaliar os riscos de branqueamento de capitais associados aos clientes e controlar as actividades suspeitas.         

Ao estabelecer processos eficazes para cada uma destas três etapas, pode melhorar a conformidade e a gestão de riscos com êxito. Para além das três etapas do processo, existem três componentes que constituem as normas KYC: 

           
  •        Programa de identificação do cliente (CIP): Exige que os bancos obtenham informações de identificação do cliente que incluam o seu nome, data de nascimento, morada e número de identificação.        
  •        
  •        Diligência prévia do cliente (CDD): Recolhe as credenciais do consumidor para verificar a identidade.        
  •        
  •        Enhanced Due Diligence (EDD): Monitoriza os consumidores com maior risco de infiltração ou branqueamento de capitais, pelo que são recolhidas informações adicionais para verificar a identidade do consumidor e avaliar o seu perfil de risco.         

O que é o processo KYC na banca e porque é que é importante?

Existem determinados requisitos legais para estabelecer a identidade de um cliente e quaisquer factores de risco de crimes financeiros, como o branqueamento de capitais e o financiamento do terrorismo. Estes requisitos legais actuam como um guia para o processo KYC e evitam situações como roubo de identidade, fraude financeira e outros crimes financeiros semelhantes. 

O processo deve incluir acções específicas para garantir que todos os novos consumidores são honestos e avaliar e monitorizar os riscos após a abertura da conta. Isto pode ajudar a determinar se os consumidores são elegíveis para utilizar os serviços da sua instituição e garantir que não se envolvem em actividades criminosas enquanto utilizam esses serviços. 

O processo KYC integra-se frequentemente no processo de integração do cliente. Ao abrir uma conta, os consumidores devem fornecer identificação e verificação de documentos para estabelecer o seu nome e endereço. Mesmo as contas de empresas exigem números de segurança social e cópias de identificação com fotografia para os empregados, membros da direção e accionistas da empresa que abre a conta. 

Pode também ser exigido um documento de acompanhamento que confirme o endereço do consumidor, como uma fatura de serviços públicos, para confirmar a sua identidade. 

O KYC é crucial para proteger as instituições financeiras contra perdas e garantir a conformidade com os requisitos regulamentares. O incumprimento pode resultar em multas avultadas e outras penalizações, para não mencionar os danos à reputação. Felizmente, as soluções KYC abrangentes facilitam às instituições financeiras a manutenção da conformidade, ao mesmo tempo que proporcionam uma experiência de utilizador tranquila aos seus clientes. 

AML vs. KYC

A AML, ou Anti-Lavagem de Dinheiro, e o KYC partilham muitas semelhanças e são frequentemente confundidos, mas existem algumas diferenças importantes a ter em conta. Em termos simples, AML é a estrutura que as instituições devem seguir ao estabelecer procedimentos de verificação. O KYC é o processo de verificação da identidade do cliente e de avaliação e monitorização do risco. Por outras palavras, o KYC é um componente da AML que pode ajudar as instituições a cumprir os requisitos regulamentares que estão a tornar-se cada vez mais rigorosos.

Porque é que a monitorização contínua de KYC é importante

Embora cada transação financeira possa não estar em risco de fraude ou roubo de dados, continua a ser vital manter uma vigilância constante com a monitorização KYC contínua. Ao estar sempre ciente do risco financeiro e do cliente, a monitorização contínua proporciona vários benefícios importantes.

  • Segurança mais profunda: À medida que as transacções financeiras são processadas e realizadas, a monitorização contínua do KYC fornece uma base de dados mais ampla de informações sobre as transacções. Esta base de dados mais alargada ajuda os sistemas KYC a detetar mais facilmente casos de fraude, mesmo quando o panorama de segurança muda ao longo do tempo.
  • Reconhecimento mais rápido: À semelhança da segurança melhorada, os processos de monitorização contínua ajudam a tornar os processos KYC mais eficientes. À medida que o sistema aprende e cresce, detectará mais rapidamente transacções e actividades fraudulentas; além disso, será capaz de limpar mais rapidamente os dados legítimos dos consumidores, reduzindo os tempos de transação.
  • Inovação e melhoria: O KYC contínuo permite a criação de uma base de dados mais alargada. Em situações em que a aprendizagem automática e a inteligência artificial podem ser implementadas, a monitorização contínua do KYC permitirá uma melhoria constante destes sistemas, o que conduz a transacções mais seguras.
  • Construindo o futuro da conformidade: À medida que as transacções e os sistemas financeiros se tornam mais complexos, a automatização da autenticação com KYC reduzirá os custos e a velocidade das transacções em geral, aumentando simultaneamente a segurança e a conformidade com os regulamentos financeiros.

Encontre soluções KYC que funcionem para si

Trustly fornece Open Banking soluções para várias situações que ajudam a cumprir e a melhorar os requisitos KYC. Depois de os consumidores verificarem as suas credenciais e permissão para aceder a informações sensíveis, os comerciantes podem aproveitar as informações bancárias e pessoais verificadas pelo banco para concluir os processos KYC. Este acesso acrescido a dados financeiros ricos significa que pode conhecer verdadeiramente o seu cliente, reduzir os passos manuais e evitar fraudes. 

Pronto para começar? Obtenha uma demonstração e veja como a nossa plataforma pode fazer a diferença na forma como a sua instituição opera e verifica as informações dos consumidores. 

*Uma vez que a regulamentação AML difere consoante o país, este texto centra-se nos EUA.

Estar a par de tudo

Obtenha informações e actualizações exclusivas sobre tudo o que diz respeito a Open Banking e pagamentos.

Obrigado! A sua candidatura foi recebida!
Ops! Algo correu mal ao submeter o formulário.

Páginas e recursos relevantes

Regulamento
Open Banking
Serviços financeiros
15 de fevereiro de 2024
8 min
Criar um impulso: O caminho para o financiamento aberto através de Open Banking
Pagamentos
Jogos
Open Banking
13 de fevereiro de 2024
3 min
TrustlyO sucesso do Grande Jogo de 2024
Open Banking
Cobradores
6 de fevereiro de 2024
5 min
3 passos para simplificar a inscrição no pagamento automático ACH